Skip to content
14/04/2007 / Thiago

Palestra do FISL: Implantação da Rede Local de Software Livre no SERPRO

O primeiro dia foi longo! Logo após uma palestra já entro em outra! A próxima que compareci foi um caso de uso, o de implantação de uma rede local com serviços em Software Livre no SERPRO.

Me interessei em assistir por vários motivos, dentre o fato do SERPRO ser um bom case de implantação de Software Livre, tanto em estações de trabalho como em servidores.

A palestra foi ministrada por Marcos Melo e Paulo Arruda, ambos do SERPRO, que iniciaram falando da organização interna do SERPRO como regionais. O SERPRO iniciou os estudos em ferramentas livres em 1999 e logo após realizou a criação dos Centros de Especialização em Software Livre, que estão espalhados nas 10 regionais nos estados brasileiros.

Hoje o SERPRO já realizou a criação de um Programa Interno de uso do Software Livre, presta consultorias para órgões do governo, desenvolve portais livres, tem o uso do BrOffice obrigatório em todas as estações de trabalho, utiliza Linux Fedora Core como estação de trabalho, correio eletrônico livre desenvolvido pelo SERPRO, tem migrado seu parque de servidores para plataforma baixa, além de utilizar recursos da chamada RLSL (Rede Local de Software Livre) que será discutido a seguir.

A RLSL proporciona aos usuários diversos os recursos, como:

  • Autenticação com usuário e senha;
  • Serviço de arquivos em rede (com cota de disco, ACLs e Sistema de Arquivos Distribuídos);
  • Serviço de impressão (bilhetagem com o pykota);
  • Serviço de sincronização de hora (ntp);
  • Serviço de transferência de arquivos (ftp);
  • Serviço de resolução de nomes (bind);
  • Endereçamento das estações de trabalho (dhcpd);
  • Cache Web (squid);
  • Backup (bacula);
  • Distribuição automática de aplicativos (em desenvolvimento);
  • Serviço de comunicação empresarial (babassu, desenvolvido pelo SERPRO);
  • Gerenciamento de estações de trabalho Linux (sagui, desenvolvido pelo SERPRO);
  • Comunicação corporativa (jabber/psi);
  • Autenticação por certificado digital (autenticando inclusive no diretório, desenvolvido pelo SERPRO);
  • Gerência de ativos de rede local (SIDE, desenvolvido pelo SERPRO);
  • Acesso Remoto à Estação de trabalho (EMA, desenvolvido pelo SERPRO);

A utilização da RLSL resultou em várias vantagens para o SERPRO, como:

  • Redução dos custos com licenças de software;
  • Controle na mudança da versão dos software;
  • Facilidade na implantação de melhorias;
  • Aumento do conhecimento adquirido pelo corpo técnico da empresa, o que proporrciona uma maior indepedência dos fornecedores.

O SERPRO possuia um stand muito bom no FISL, porém, inferior ao stand do ano passado, que ficava em um local bem visível ao público. Porém, mesmo assim, foi bem frequentado, sendo que os computadores do projeto OLPC dentre outros foram o alvo da maior parte das atenções.

Ufa! Ainda tem mais uma palestra, postarei logo a seguir.

Até já!😉

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: